Projeto dinamizar apoia as empresas a obterem a certificação DNP TS 4546:2016

A ACIB, com o apoio da SGS, realizou no dia 5 de junho, o seminário "Certificação do Setor do Comércio e Serviços - Vamos Falar de Oportunidades?".

Este seminário teve como finalidade a divulgação da certificação DNP TS 4546:2016 que se aplica a empresas do Setor do Comércio e Serviços, a apresentação das oportunidades de financiamento e o reforço do protocolo entre a ACIB e a SGS, que tem por objeto a prestação de serviços de auditorias de certificação aos associados da ACIB, em condições financeiras muito vantajosas.

No seminário o presidente da ACIB referiu que as empresas têm que perceber que, nos dias que correm, o fator diferenciador já não é o preço, têm que procurar novas formas de competir e que a norma DNP TS 4546:2016 é uma forma de promover e criar uma maior notoriedade e imagem empresas junto das Partes Interessadas (Clientes, Fornecedores, Comunidade, Estado, etc.); trata-se de uma poderosa ferramenta de trabalho, que permite a identificação de situações a corrigir, bem como, a identificação de oportunidades de melhoria tornando as empresas, assim, mais competitivas.

Pela SGS, Ana Duarte fez a apresentação do Sistema de Reconhecimento da Qualidade do Serviço das PME do Comércio e Serviços. É um modelo do Sistema de Reconhecimento da Qualidade do Serviço. Contextualizou que se trata de um referencial, promovido pela Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), que, baseado nos princípios genéricos de melhoria contínua dos serviços, estabelece um conjunto de requisitos básicos de melhoria das práticas operacionais e de gestão das micro, pequenas e médias empresas (PME) dos setores de Comércio e Serviços. Explicou que os objetivos da Norma DNP TS 4546:2016 que se prendem, em traços gerais, com a otimização dos níveis de desempenho das empresas através da adoção de boas práticas e procedimentos que contribuam para uma melhoria do serviço prestado aos clientes (conceito da melhoria contínua do Modelo); com a melhoria dos métodos de gestão e organização, maximizando os recursos disponíveis e os ganhos de produtividade assim como assegurar as competências profissionais mínimas associadas aos serviços prestados tendo em vista a melhoria da sua competitividade; com a obtenção da diferenciação positiva de PME’s, do Comércio e Serviços, pela adoção do modelo.

Ana Machado também pela SGS explicou o Modelo do Sistema de Reconhecimento. Mostrou que é composto por 6 módulos: Módulo 1 – Qualidade dos Bens e Serviços (obrigatório); Módulo 2 – Gestão; Módulo 3 – Comunicação Externa; Módulo 4 – Segurança e Saúde; Módulo 5 – Ambiente; Módulo 6 – Responsabilidade Social. Cada módulo é avaliado independentemente e é constituído por um conjunto de critérios. Cada critério é decomposto em: Requisitos e Indicadores.

Mostrou como se obtém o nível de desempenho global da organização sendo o mesmo obtido pelo somatório dos resultados verificados em cada módulo avaliado, tanto no que respeita aos requisitos como aos indicadores. No final do processo são atribuídos os níveis de qualificação: Nível de Excelência, Nível Superior e Nível Avançado. Terminou a sua intervenção apresentando as inúmeras vantagens desta norma para as empresas uma vez que se trata de uma ferramenta de trabalho flexível e fácil de aplicar, tornando-se pouco burocrático, permitindo um rápido e eficaz caminho para a melhoria e que permite a obtenção de certificado, permitindo o Reconhecimento Externo. Trata-se do início do caminho para a excelência.

A Coordenadora do projeto de formação-ação "Dinamizar", Natália Costa iniciou a sua intervenção destacando que o Dinamizar permite trabalhar cada empresa, preparando-a para a obtenção da certificação DNP TS 4546:2016. Referiu que o projeto foi aprovado para um conjunto de 40 empresas e que a ACIB ainda está angariar empresas para a segunda fase. Explicou que se trata de um projeto cujo organismo intermédio é a CCP e a ACIB entidade promotora. Fez o enquadramento do projeto no Eixo III Promoção da sustentabilidade e da Qualidade do Emprego; explicou que se trata de um programa estruturado de intervenção em que existe o recurso à metodologia de formação-ação. Apresentou o modelo de intervenção adotado pela ACIB que consiste na realização de um diagnóstico que sustenta a definição do plano de ação que é composto por medidas de consultoria e medidas de formação. Apresentou os critérios de elegibilidade das PME para as empresas que queiram aderir ao projeto; o total de número de horas de consultoria e de formação e distribuição da carga horária, por escalão de empresa. No final é feita a avaliação e disseminação dos resultados.

Terminou a sua intervenção apresentando como resultados visíveis: o aumento da qualificação dos trabalhadores em domínios relevantes para a estratégia de inovação, internacionalização e modernização das empresas; o aumento das capacidades de gestão das empresas para encetar processos de mudança e inovação; a promoção de ações de dinamização e sensibilização para a mudança e intercâmbio de boas práticas; a melhoria do funcionamento da empresa, nomeadamente na gestão, comunicação, marketing e eficiência coletiva.

Nuno Lourinho, pela SGS abordou o protocolo que a ACIB tem com a SGS à 10 anos, em que as condições financeiras da prestação de serviços de auditorias de certificação aos associados da ACIB são muito vantajosas.

No final existiu espaço de debate para esclarecimentos concretos e marcação de reuniões de apresentação do projeto dinamizar nas empresas interessadas em aplicar de imediato ou no futuro a Norma DNP TS 4546:2016.

Anexos:



SEDE ACIB


Largo Dr. Martins Lima, 10
4750-318 Barcelos

CONTACTOS


Tel: 253 821 935
Fax: 253 821 860
acib@acibarcelos.pt
acib@acib.eu
Copyright 2018, ACIB - Associação Comercial e Industrial de Barcelos